Salesianos São Carlos

artigos


Artigos Salesianos

EDUCANDO COM DOM BOSCO (parte 3)

A terceira orientação de Dom Bosco para nos ajudar na educação das nossas crianças e adolescentes pode parecer algo desnecessário de ser dito, afinal que pai ou mãe não ama seu filho ou filha? A forma, porém, de vivenciar este amor é que precisa talvez ser melhor pensado. Veja o que Dom Bosco nos diz:

3-  
AME E RESPEITE O SEU FILHO...
- Dom Bosco disse: “Se você quer ser amado por alguém, ame-o antes”.
- Mostre a ele, claramente, que você está ao seu lado. Olhe-o nos olhos.
- Nós é que pertencemos a nosso filho, não eles a nós. Quem quer ser amado deve demonstrar que ama. E você gosta de seu filho não porque tem por objetivo que ele goste de você. Você gosta dele como Deus gosta da gente: - Sem cobranças, sem busca de retorno. Você gosta dele porque você se sente feliz em vê-lo crescer como pessoa humana.

Vivemos numa sociedade onde a luta para poder ganhar o “pão de cada dia” ocupa a maior parte do tempo dos pais. Ao mesmo tempo o consumismo vai impondo na cabeça dos jovens a vontade de ter cada vez mais coisas que acabam custando muito para os pais: computador, celular, vídeo game, tênis e roupas de marca, etc. Aí reside o perigo!

Os pais massacrados pelo trabalho não encontram tempo para dar atenção aos filhos e, por outro lado, acreditam estar demonstrando amor a estes dando a eles tudo o que  querem e que, na maioria das vezes, não precisam. Demonstrar amor não é o mesmo que dar coisas, que faz com que filhos e filhas se tornem muitas vezes insaciáveis e cada dia exijam mais coisas dos seus responsáveis para cumprirem com seus deveres.

Amor entre pais e filhos tem que ser feito de abraços, beijos, diálogo, tempo para conversar sobre a escola, sobre os amigos e amigas, momentos de passeio juntos, tempo para se assistir e se discutir juntos um filme ou um programa de TV. O tempo que gastamos com nossos filhos e filhas dizem a importância que damos a eles. Nenhum de nós, tendo uma economia de cem reais, entrega esta pequena importância para que uma pessoa que nem conhecemos direito tome conta para nós. Como temos coragem de deixar nossos filhos, que são de um valor incalculável, para que sejam cuidados por professores, catequistas, treinadores, pais de colegas... que nem conhecemos direito. Quem ama cuida, já dizia uma de nossas cantoras. Quem ama, sabe também dizer “não”, sempre que necessário.

E para terminar com um pensamento de Dom Bosco, aqui vai: “Não basta que os jovens sejam amados, é preciso que eles saibam que são amados”!

Por Padre Agnaldo Soares Lima

Voltar para o topo