Salesianos São Carlos

artigos


Artigos Salesianos

EDUCANDO COM DOM BOSCO (parte 5)

Os nossos problemas são sempre maiores que os dos outros. Em geral é assim que pensamos, esquecendo-nos que a capacidade de cada pessoa de suportar determinadas situações ou problemas varia de acordo com a idade, as circunstâncias e as condições psicológicas de cada um. O que é fácil para nós adultos não significa necessariamente que o seja para nossos filhos. A realidade que hoje envolve os jovens está muito longe daquela na qual nós vivemos...

5- COMPREENDA O SEU FILHO...
- O Mundo hoje é complicado, rude e competitivo. Muda todo dia. Procure entender isto. Coloque-se na ótica do seu filho.
- Procure compreender porque ele está tão distante, tão longe de você. Quem sabe não está desesperado, perdido, precisando de você, esperando apenas um toque seu?

Com freqüência afirmamos que “é muito difícil educar um adolescente”. Trabalhando com eles todos os dias prefiro dizer que “é muito difícil ser adolescente”, principalmente nos nossos dias. Será que já paramos para pensar nas novas tecnologias que se popularizaram nos últimos 16 anos, idade de um adolescente hoje? A nossa geração nasceu e chegou à idade adulta com o rádio, a TV, o telégrafo, o telefone e a vitrola. O jovem hoje nasceu com o fax, TV a cabo, celular, vídeo game, computador, internet, CD, DVD, MP3, MP4, Ipod e tantas outras tecnologias, que jogaram o outro lado do mundo no quintal das nossas casa.

Não é somente o mundo tecnológico que mudou, mas também a realidade social e a violência. Antigamente violência eram, sobretudo, as guerras e um ou outro assalto. Hoje é a guerra no morro, mortes, seqüestros, armas nas escolas, tráfico de drogas em cada esquina e por aí afora. Nossas crianças e nossos adolescentes crescem com esse turbilhão fazendo parte do seu dia-a-dia. Tudo, banalizado pela TV, torna-se tão natural que já não causa mais impacto. As coisas eram muito mais simples quando para nos vestirmos bastava colocar a roupa do pai e da mãe num tamanho pequeno. Hoje a moda muda constantemente. Não seguí-la é sentir-se excluído do grupo, mas como seguí-la se tudo custa tão caro. Para a sociedade do consumo o que interessa é vender e ganhar.

Se pensarmos que nossos filhos, ainda numa fase de amadurecimento da própria personalidade, do próprio modo de pensar, tentando formar suas convicções, são bombardeados a todo o momento por todas estas informações e todas essas realidades, compreenderemos o quanto eles devem sentir-se inseguros e desorientados. Tentam parecer valentes para manterem-se de pé. Dentro deles carregam a angústia de terem que encontrar respostas num contexto que oferece muitas dúvidas e poucas certezas.

Acredite, seu filho e sua filha precisam muito de você. Tente escutá-los e com jeito ofereça suas sugestões. Com humildade faça-o compreender que a realidade atual é desafiadora para todos nós, mas que estamos ao lado deles e queremos ajudá-los a construir um caminho que os leve à verdadeira felicidade. Não se intimide se às vezes ele reage com agressividade. Esta pode ser simplesmente um modo de defender-se e tentar nos manter longe para não nos deixar perceber o quanto são frágeis.

Que Dom Bosco, que possuía a arte de tocar os corações jovens, nos oriente.

Por Padre Agnaldo Soares Lima

Voltar para o topo