Salesianos São Carlos

artigos


Artigos Salesianos

EDUCANDO COM DOM BOSCO (parte 7)

Tenho um grande amigo, pai de uma família muito bonita, com uma esposa maravilhosa e dois filhos homens. Anos atrás este meu amigo procurou-me completamente destruído. Pai muito presente descobriu que um dos filhos estava usando maconha com alguns colegas. Procurou conversar com ele, mas este se mantinha irredutível em se afastar dos amigos. O pai quase entrou em depressão. Algum tempo depois ele procurou-me para dizer que tinha conseguido resolver o problema. Trouxe os amigos do filho para dentro da sua casa. Com seus dons para desenho e música começou a ajudá-los, passou a inteirar-se dos problemas de cada um e com isto conseguiu trazer também o seu filho mais para perto de si. O filho hoje completou a universidade e está muito bem. Veja este conselho de Dom Bosco:

7- APROXIME-SE DO SEU FILHO...

- No Método preventivo de Dom Bosco, uma aproximação amiga com os jovens é fundamental. Evite males maiores, porque dá a você a oportunidade de aconselhar na hora certa, de prevenir, antes de remediar.Viva com seu filho.
- Viva no meio dele. Conheça seus amigos.
- Procure saber aonde ele vai, com quem ele está.
- Convide-o a trazer seus amigos para sua casa.
- Participe amigavelmente de sua vida.

É natural que ao entrar na adolescência os filhos queiram ser mais independentes. Já não se sentem tão bem sendo levados pelos pais nos lugares onde devem encontrar-se com amigos ou amigas. Na verdade o que eles querem é experimentar a própria independência  e mostrar para os colegas que já andam com as próprias pernas. Isto não significa que não necessitem e não queiram o apoio dos pais.

Se desde quando eram pequenos eles puderam sentir a presença amiga do pai e da mãe ao lado deles se isto lhes deu segurança, foi uma demonstração concreta de carinho e amor - sem sufocar-lhes - eles irão sempre valorizar nossa presença ao lado deles. Se quando eram menores, porque acreditávamos que não iam longe ou não havia perigo de fazerem coisas erradas e por isso não os acompanhamos tanto, será difícil que nos queiram muito por perto, ou partilhem conosco suas dúvidas ou anseios, quando já forem maiores.

Os pais precisam acompanhar a vida dos filhos, conhecerem com quem andam e aonde vão. Tal interesse demonstrado de forma serena e amiga não constrange e aproxima. Não é ruim que também os pais possam partilhar um pouco de si e da própria vida com os filhos. Eles nos querem como pais e não como colegas, mas se sentem importantes e valorizados quando dividimos com eles um pouco das nossas preocupações e dificuldades e, porque não, até um pouco das nossas dúvidas e incertezas. Quando os filhos são pequenos, nos vêm como super-heróis. Quando crescem é bom que nos vejam mais parecidos com eles, para sentirem-se estimulados a seguirem nossos passos.

Se quiser saber o quanto você está próximo do seu filho (a) é fácil. Procure responder para você mesmo: Qual o nome dos professores do meu filho? Qual a melhor amiga da minha filha? Quem são os pais dos amigos deles? Que lugares eles freqüentam quando saem de casa? Quais os sites que ele freqüenta na Internet?...

Por Padre Agnaldo Soares Lima

Voltar para o topo