Salesianos São Carlos

artigos


Artigos Salesianos

EDUCANDO COM DOM BOSCO (parte 9)

Dom Bosco criou um método educativo conhecido como Sistema Preventivo. Suas grandes linhas têm sido apresentadas por meio dos princípios ou temas que mês a mês foram desenvolvidos nestas páginas.

A expressão “Preventivo” nos deixa claro qual é o coração deste método: criar uma condição educativa tal, que procure colocar o jovem numa condição moral que o leve a evitar o mais possível o erro.

9- PREVENIR  É MELHOR QUE CASTIGAR O SEU FILHO...

- Dom Bosco que foi excepcional educador, sabia que “a força corrige o vicio, mas não o viciado”.
- No seu pensamento - e na sua prática -  a educação preventiva lhe permite dar a seu filho uma nova alegria e um novo sentido de viver.
- Quem é feliz não sente necessidade de fazer o que não é direito.
- O castigo magoa, a dor e o rancor ficam e separam você do seu filho.
- Principalmente quando é dado na hora errada, quando você - ou seu filho - estão discutindo sobre qualquer coisa.
- Pense duas, três, sete vezes, antes de castigar. Nunca com raiva. Nunca.

Educar de forma preventiva pressupõe duas coisas: a primeira é levar a criança ou o adolescente a conhecer o bem, a virtude, aquilo que é bom e perceber o quanto será mais feliz agindo de forma correta. Isto tem que ser trabalhando antes e não apenas quando algo sai errado. Já a segunda coisa é conhecer as regras e, conseqüentemente, os erros que deve evitar.

Passando para um exemplo concreto: é necessário que o jovem seja orientado quanto à importância da escola e do estudo e, ao mesmo tempo, sobre as desvantagens de não estudar ou faltar à escola, sabendo também as conseqüências (eventual cobrança ou castigo) a que estará sujeito caso não cumpra com a sua obrigação. É importante que ele saiba que o que se deseja não é puni-lo, mas que ao deixar de cumprir com suas obrigações irá ficar sem saída para brincar, ou não poderá ter seu horário para assistir TV, e assim por diante.

Importante: embora o desejo seja de evitar o mais possível o castigo, uma vez combinado e tendo sido descumprida a obrigação por parte da criança ou do adolescente, o castigo proposto deve ser cumprido. Prometer e não cumprir deixa a criança sem limite. Se tiver que pensar num castigo, pense sempre em algo que possa ser relacionado: não fez a lição porque está cansado, então também não poderá ir jogar bola porque isto também cansa; se o seu “trabalho” é a escola e ele não foi, deverá assumir algum outro trabalho em casa como forma de compensação.

De resto, o importante é dialogar sempre, conversar muito. Prevenir é chegar antes. Já imaginando o que pode acontecer de errado em qualquer circunstância, já procurar orientar antes para tentar evitar o erro. O jovem, em geral, erra por não pensar antes de agir. Precisamos ensiná-lo e ajudá-lo a pensar.

Por Padre Agnaldo Soares Lima

Voltar para o topo